HOME
ARTIGOS
GÊNESIS
PROFECIAS
OPINIÃO
REFLEXÕES
LIVROS
FILMES
ENTREVISTAS
LINKS
CONTATOS
Livro de visitas/Fórum
   
 


 
1. INTRODUÇÃO 

 A ciência utiliza para provar ou concluir sobre qualquer tema, métodos sistemáticos de raciocínio baseados num conjunto de evidências que se relacionam direta e/ou indiretamente uns com os outros. Por isso, nos manuscritos científicos a buscas de evidências para considerações técnicas chegam ao extremo de se buscar inúmeras evidências fracas e correlacioná-las com outras informações para se concluir um trabalho científico.    Nos temas onde o assunto é fundamentado na lógica, similaridades, comparatividade, indução, dedução, projeção, regressão, interpolação, segmentação, variabilidade indutiva, variabilidade dedutiva, estimação e extrapolação, a ciência e seus métodos podem ser utilizados. Na religião, a fundamentação e seus elementos não são possíveis porque as lógicas são pontuais, muitas vezes com similaridades que ocorrem em épocas bastante distantes, sem linearidade ou lógica; Também ocorre determinada comparatividade com um alto grau de codificação, o que na ciência não se permite utilizar para efeitos de comprovação de evidências. Por exemplo, todos os livros da Bíblia é considerado um livro inspirado pelo Espírito Santo, mas todos eles têm a participação de pessoas como autor. A maioria deles, em épocas diferentes e tem objetivos que podem ser interpretados, normalmente, para qualquer época. A codificação da Bíblia é baseada na Teoria do caos, que muitos cientistas afirmam que mesmo no caos existe uma ordem indefinida. 


 A Bíblia não apenas se define com um livro importante para fé, também é um livro de história, onde nessa ciência os métodos são limitados e distintos das demais ciências. As provas não podem ser projetadas, extrapoladas ou regredidas. As evidências históricas da Bíblia são vestígios  da evolução do homem para a compreensão de seu significado para o universo. Mas que isso, nossa existência nesse momento é singular na natureza cosmológica, pois para compreendermos nossa existência, o primeiro livro a evidenciar a nossa importância no Universo foi, sem dúvida, a Bíblia sagrada. Por incrível que pareça, Ela fala da criação humana utilizando metáforas simbólicas que se coadunam perfeitamente a linguagem da física moderna. Algumas metáforas são provadas por estudos de grandes cientistas. Entender as limitações da ciência em relação a religião é de fundamental importância para visualizar a fronteira entre um assunto e outro.

 

 

EM BREVE A CONTINUAÇÃO DESTE ARTIGO